Serviço de Psicologia e Orientação

INICIAR O NOVO ANO LETIVO - REFLEXÕES PARA PAIS E ESTUDANTES

Depois de dois anos muito conturbados, que ficarão para sempre na memória de quem os viveu, estamos a iniciar um novo ano letivo.

Não sabemos ainda o que vai acontecer mas queremos acreditar que vamos retomar a "normalidade": que já não vamos voltar a precisar de nos fecharmos em casa, que vamos voltar a poder olhar para as caras destapadas uns dos outros, que vamos voltar a abraçar e beijar com naturalidade aqueles que nos são queridos.

Gradualmente, vamos reintroduzindo essa "normalidade", e o primeiro passo foi a preparação de um novo ano letivo. Começar o ano letivo de forma positiva pode constituir-se como um bom prenúncio para o resto do ano. Está comprovado que crianças/jovens tranquilos e seguros têm maior probabilidade de serem bem-sucedidas a nível escolar.

Preparar o ano letivo não é só comprar novos cadernos, canetas, mochilas... enfim! Toda aquela panóplia de coisas a que já nos habituámos. Claro que podemos sempre ser criativos e trazer alguma inovação: por exemplo, colar nas canetas que vão ser utilizadas frases motivacionais... 

Acredite nele/a e faça-o/a acreditar em si próprio!

Sobretudo se as nossas crianças/jovens vão integrar uma nova turma (por terem mudado de ciclo, por exemplo) ou mudar de escola, não nos podemos esquecer de as ajudar a perceber a importância das relações com os colegas e ensiná-los a procurar e a identificar pessoas capazes de lhe transmitir bons sentimentos. É crucial que beneficiem de uma boa rede de entreajuda e camaradagem na escola.

Por outro lado, se se vão manter na mesma escola ou no mesmo grupo, sensibilizá-los para estarem atentos aos colegas que chegam e que não conhecem ninguém. A atitude solidária numa situação destas pode fazer a diferença na sua integração e faz parte da sua formação para a cidadania.

Vá alimentando a autonomia das crianças/jovens. O facto de lhes disponibilizar uma agenda para registar os seus compromissos (datas de avaliações, de entrega de trabalhos, de férias e interrupções letivas...) pode ser uma ferramenta fundamental para que aprenda a organizar o seu dia a dia sozinho. Para os que têm mais destrezas digitais, a agenda pode "existir" no telemóvel. O que é efetivamente importante, é que se habitue a registar os compromissos e a consultar estes registos.

Cuidar de outros aspetos tais como a preparação do espaço onde vão estudar é também fundamental: procurar um local que seja silencioso, bem iluminado, arejado e em que haja espaço suficiente para ter à mão todos os materiais necessários. O acesso à internet pode ser também um recurso importante desde que usado de forma adequada... Há que definir responsabilidades na sua utilização!

Não esquecer que, sobretudo nos anos mais avançados, pode ser necessário passar várias horas na atividade de estudo pelo que é importante dar atenção a detalhes tais como as características da cadeira e da correta postura que esta proporcione e a adequada proporção entre cadeira/mesa.

A higiene de sono e alimentação, ou seja, dormir o número de horas suficiente e em condições de ambiente adequadas e fazer uma alimentação equilibrada quer no que toca aos alimentos em si, quer no que toca aos horários e número de refeições, contribui também para melhorar as capacidades de concentração e de memorização implicadas no estudo.

Não podemos esquecer, de forma nenhuma os momentos de lazer diários. Divertir-se com outras atividades, seja a jogar consola, ver televisão ou passear com os amigos, praticar desporto ou dedicar-se a atividades artísticas, são importantes para descontrair e regressar à sala de aula, no dia seguinte, com mais ânimo e motivação. A organização de um horário semanal equilibrado, permitirá integrar estes tempos sem qualquer prejuízo dos resultados escolares.

Conversar com as crianças/jovens sobre o próximo ano letivo, fazer um balanço do ano anterior, identificar os aspetos positivos e os pontos que a criança/jovem pode melhorar, estabelecerem em conjunto as metas e compromissos para o período que agora se inicia, procurar saber se existe algum problema ou questão que o possa deixar mais apreensivo ou nervoso, mostra-lhes que os adultos à sua volta se interessam e preocupam com ele e não desvalorizam os seus sentimentos.

Em casa, a hora do jantar é um momento privilegiado para que os pais consigam ir acompanhando o dia a dia na escola e se apercebam de eventuais problemas.

Um ótimo ano letivo para todos!



Apesar de tudo o que já passámos, apesar de pensarmos que o pior já tinha passado, o nosso "amigo" COVID ainda nos guardava algumas (más) surpresas!

Nestes tempos de pandemia em que a nossa saúde mental é posta em causa tão frequentemente, mais do que nunca faz sentido recordarmos algumas estratégias para salvaguardar algo tão precioso.

No momento de regresso à escola, após um longo período de confinamento, importa assegurar a criação de ambientes seguros e de apoio que promovam o bem-estar socioemocional, a segurança, o desenvolvimento pessoal e a aprendizagem das crianças e jovens.

ESTUDAR EM TEMPO DE PANDEMIA

Lentamente, tentamos reagir e adaptar-nos às circunstâncias que nos são impostas pela pandemia. É por isso que vamos continuar com o ano letivo... tateando o caminho, procurando soluções inovadoras. Neste início de 3.º período, e na continuidade do que o SPO fez em resposta à suspensão das atividades letivas presenciais, vimos agora também trazer informações e propostas que possam facilitar a adaptação dos alunos e suas famílias a esta nova realidade. Descubra mais aqui

ESPECIAL - COVID19

No momento em que a estratégia para lidarmos com o COVID-19 em Portugal entra numa nova fase e face à atual situação de isolamento social, o Serviço de Psicologia e Orientação (SPO) vem propor-vos algumas estratégias de promoção de comportamentos preventivos.

A situação que estamos a viver traz riscos para a nossa saúde física, mas também para a nossa saúde mental com as alterações súbitas das nossas rotinas que nos estão a ser impostas.

Há que manter-nos ativamente informados e cooperantes e procurar combater a ansiedade que nos traz a privação de contacto social e o receio da contaminação, sobretudo quando estão em causa crianças e jovens cuja compreensão da situação depende dos adultos que as rodeiam.

Clique na imagem e perceba de que forma o SPO o pode ajudar. 

Como sempre, estamos disponíveis para o ajudar!

Serviço de Psicologia e Orientação

Escola Secundária Dr. Manuel Fernandes

Av. Gen. Humberto Delgado, 1 - 2200-125 Abrantes 

Número de telefone
T: 241 360 880 

E-mail
spo.ae2abrantes@gmail.com

Subscrever

Seja o primeiro a ler o que há de novo!